.

.

.

Pés Formosos » Notícias

Pés Formosos » Notícias


Igreja Perseguida na Copa: Irã

Posted: 12 Jun 2014 04:39 AM PDT

Não importa se são bons de bola. Em alguns países que participarão da Copa do Mundo os cristãos são perseguidos por sua fé. Conheça-os e torça por eles em oração!

BannerIra_sitePA_11062014.jpg

O Irã está entre os 50 países do mundo onde cristãos são fortemente perseguidos por causa de sua identificação religiosa. O Irã é o nono país dessa lista, aClassificação da Perseguição Religiosa, atualizada anualmente pela Portas Abertas.

Os cristãos do país geralmente são de minorias étnicas e pertencem às igrejas armênias e assírias. Embora sejam reconhecidos, eles são tratados como cidadãos de segunda classe. O outro grupo de cristãos do país é formado por aqueles da etnia persa, a principal do Irã, e que se converteram a Cristo. Vindos de um contexto islâmico, são chamados de ex-muçulmanos. Eles são considerados apóstatas e estão sujeitos à pena de morte segundo a constituição islâmica.

Leia mais no Fanzine underground, uma publicação do ministério de jovens da Portas Abertas.

Veja também
Igreja Perseguida na Copa: Argélia
Igreja Perseguida na Copa: Colômbia

Fonte: PortasAbertas

Igreja Perseguida na Copa: Nigéria

Posted: 12 Jun 2014 04:38 AM PDT

Não importa se são bons de bola. Em alguns países que participarão da Copa do Mundo os cristãos são perseguidos por sua fé. Conheça-os ao longo dessa semana e torça por eles em oração!

BannerNigeria_sitePA.jpg

Constitucionalmente, a Nigéria é um Estado secular que garante liberdade de religião. Mas nos últimos quarenta anos, a elite dominante tem dado tratamento preferencial aos muçulmanos em detrimento dos cristãos, principalmente no norte do país. Doze Estados nessa região já adotaram a sharia como base para sua lei local. Nesses Estados, torna-se especialmente difícil a conversão de um muçulmano para o cristianismo, já que esse tipo de atitude é considerado crime pela sharia.

Nesses locais, o governo e grupos sociais deixam pouco espaço para os cristãos praticarem livremente a sua fé. A influência desses Estados atinge também os Estados vizinhos, trazendo dificuldades para a Igreja que aí vive. O norte também é o lar do grupo extremista Boko Haram, que nesse ano fez centenas de vítimas entre cristãos e muçulmanos moderados.

A Nigéria está no 14º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa.

Leia mais no Fanzine underground, uma publicação do ministério de jovens da Portas Abertas.

Fonte: Revista Portas Abertas

Cristãos são agredidos e torturados na prisão

Posted: 12 Jun 2014 04:38 AM PDT

A Christian Solidarity Worldwide (CSW) informou que o cristão iraniano Silas Rabbani foi torturado na prisão de Gohardasht, enquanto Amin Khaki, também cristão, alegou ter sido violentamente agredido na prisão de Ahwaz

prisão irã.jpg
Silas Rabbani, um diácono da Igreja do Irã em Karaj, foi preso em 5 de maio por agentes da inteligência, que o informaram de seu plano para prender outros cristãos. Ele foi posteriormente transferido para a sessão 8 da prisão de Gohardasht , que está sob controle da Guarda Revolucionária.

Amin Khaki fazia parte de um grupo de oito cristãos que foram detidos e interrogados após um piquenique em 5 de março de 2014. Embora a maioria deles tenha sido liberada mais tarde, Amin Khaki, Hossein Baraunzadeh e Rahman Bahman foram presos. Amin Khaki foi transferido para a Divisão Interna da prisão de Ahwaz em 7 de maio, enquanto Baraunzadeh e Bahma foram transferidos de Ahwaz para uma prisão na cidade de Dezful.

Ore por esses irmãos em Cristo e suas famílias.

Fonte: CSW
Tradução: Felipe Augusto – ANAJURE

Igreja Perseguida na Copa: Colômbia

Posted: 12 Jun 2014 04:38 AM PDT

Não importa se são bons de bola. Em alguns países que participarão da Copa do Mundo os cristãos são perseguidos por sua fé. Conheça-os ao longo dessa semana e torça por eles em oração!

BannerCopa_sitePA.jpg

A Colômbia é o único país das Américas em que os cristãos enfrentam forte oposição quanto à prática de sua fé.

Nas regiões onde há grande atividade de grupos rebeldes e cartéis de droga, igrejas enfrentam restrições quando ao horário, escopo de suas atividades. Até sermões chegam a ser examinados por esses grupos.

Muitos líderes cristãos pregam contra o crime e a associação aos criminosos. Enquanto convencem alguns a abandonar seus laços com guerrilheiros, esses pregadores também ganham o ódio de chefes do narcotráfico.

Há ainda perseguição entre as tribos indígenas animistas no norte do país. Nos últimos anos, aqueles que têm abandonado as tradições tribais pela fé em Cristo são expulsos de suas terras e até tribos. Outros foram julgados e condenados de acordo com as leis e valores tribais. Nesses casos, quase não há intervenção do governo, uma vez que os grupos indígenas têm autonomia para aplicar suas leis aos seus membros.

A Colômbia está no 25º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa.

Leia mais no Fanzine underground, uma publicação do ministério de jovens da Portas Abertas.

Veja também
Igreja Perseguida na Copa: Argélia
Igreja Perseguida na Copa: Nigéria

Fonte: Revista Portas Abertas

Presidente do Egito toma posse

Posted: 12 Jun 2014 04:38 AM PDT

Em 2013, uma onda de violência anticristã assolou o país. Protestos e ataques estenderam-se por todo o Egito. Sete cristãos foram mortos, 73 igrejas e 212 casas e lojas de cristãos foram destruídas. Agora, com a mudança no governo, a Igreja egípcia precisa ainda mais

Eleições_Egito.jpg
O ex-chefe do Exército egípcio Abdel Fattah Al Sissi, eleito presidente com 96,9% dos votos, tomou posse no último domingo (8),  um ano depois de ter destituído e detido o antecessor, o islamita Mohammed Morsi.

Depois de ter derrubado Morsi, Al Sissi – então chefe do Exército – criou um governo interino, que instalou uma sangrenta repressão dos apoiantes de Morsi, em particular sobre a Irmandade Muçulmana, que havia vencido todas as eleições desde a queda de Hosni Mubarak, no início de 2011.

O clima de tensão e a série de conflitos que tomou conta do país afetaram também a comunidade cristã. A perseguição religiosa que os cristãos egípcios enfrentam há anos intensificou-se ainda mais.
A mudança no governo pode significar mudanças para a Igreja. Ore por isso, para que a paz seja restabelecida no país e os cristãos possam cultuar e testemunhar com mais liberdade.

Fonte: Portas Abertas Internacional e Agência Brasil

Pede-me e Eu te Darei – Junho

Posted: 12 Jun 2014 04:31 AM PDT

mcm pede me e eu...

TAILÂNDIA

O chefe do exército da Tailândia, general Prayuth Chan-ocha, assumiu na quinta-feira (22) o controle do país após considerar fracassadas as tentativas do executivo interino e da oposição ao governo de chegar a um um acordo após sete meses de protestos populares.

Nas horas seguintes ao golpe, o militar decretou toque de recolher, proibiu as reuniões públicas e suspendeu a Constituição, além da censura aos meios de comunicação.

Desde o fim da monarquia absolutista em 1932, o país enfrentou 19 golpes militares e este último já gerou dezenas de mortes e centenas de feridos. (Fonte: G1)

Alvo de oração

-Ore declarando o fim da corrupção; que se estabeleça um governo justo e favorável ao povo tailandês.

SOMÁLIA

Cerca de 200 mil crianças podem morrer de fome este ano vítimas da seca que castiga a Somália, se não receberem ajuda suficiente. Devastada pela guerra civil desde 1991, a Somália corre o risco de sofrer uma tragédia alimentar neste ano em razão da falta de chuva.

Cerca de 50 mil crianças com menos de cinco anos já sofrem de desnutrição severa, um número que, de acordo com a Unicef, pode chegar a 200 mil diante da ausência de recursos.

Para 2014, as agências da ONU pediram 933 milhões de dólares para a Somália, mas receberam até agora 15% do valor. No ano passado, na mesma época, elas haviam recebido o dobro. (Fonte: Yahoo)

Alvo de oração

-Que Deus levante os recursos necessários para garantir uma vida digna a essas crianças;
-Que o Senhor envie chuva sobre a Somália, possibilitando o plantio de alimentos para a subsistência dos somalis.

QUÊNIA

No mês de maio o governo queniano deportou 359 pessoas, incluindo crianças, para Mogadíscio, Somália. Alguns dos deportados eram conhecidos como refugiados.

Em janeiro o ACNUR emitiu orientações sobre os retornos para a Somália e pediu aos países para não voltar ninguém, sem antes entrevistar e garantir que eles não enfrentam ameaça de perseguição ou outras ofensas graves. Deportar as populações para zonas de conflito na Somália mostra um total desrespeito pelos seus direitos e segurança; o Quênia alega a deportação devido o envolvimento de somalis a ataques terroristas.

Muitos refugiados somalis, especialmente crianças, chegam ao campo de Dadaab, nordeste do Quênia, todos os dias. Eles fogem do violento conflito na Somália e dos efeitos devastadores da seca e da falta de alimentos. A maioria dos recém-chegados ficam no entorno do campo, onde não recebem assistência adequada. Eles têm que suportar atrasos para serem registrados nos acampamentos e ter acesso à comida, água e abrigo. (Fonte: Yahoo)

Alvo de oração

-Ore para que uma real importância sejam dadas a esses refugiados que não têm nada a ver com o terrorismo;
-Ore para que suas necessidades básicas (comida, água, moradia, saúde) não sejam negligenciadas.

NIGÉRIA

Nascer mulher em alguns países, como a Nigéria, falará muito sobre como será sua existência. Pesquisas mostram que a cada dez mulheres, sete são vítimas de violência.

A exemplo dessa violência, está o sequestro das 200 meninas pelo grupo de Boko Haram, e a forma como elas têm sido mantidas presas e obrigadas a se casar com seus sequestradores, sendo forçadas a se converter ao islamismo e sendo expostas como mercadorias em um mercado.

Outros exemplos de violência contra mulheres, são a mutilação genital e o apedrejamento até a morte cometidos em alguns países,as redes de exploração sexual que levam mulheres do leste da Europa para o oeste, outros casos de sequestros, como nos Países do Golfo Pérsico, onde mulheres e meninas são sequestradas e levadas para países como Catar, Emirados Árabes e, em situação precária, acabam servindo como mão de obra escrava; são atos brutais que violam o direito e a liberdade das mulheres.

Juntos podemos mudar esse quadro; vamos orar e declarar o fim de qualquer tipo de violência contra mulheres.

Alvo de oração

-Ore pela cura de traumas emocionas e psicológicos causados por esses terríveis crimes; declare saúde emocional e restauração psicológica a elas;
-Que essas mulheres possam desfrutar do verdadeiro propósito criado por Deus para cada uma delas.

MCM RMI – Rede Mundial de Intercessores

Noticias Revive Israel – Junho

Posted: 12 Jun 2014 04:24 AM PDT

Revive image 1

Lidando com as Divergências

Sempre que discutimos valores morais ou espirituais, precisamos tomar cuidado para não desprezar a pessoa que discorda de nós. Devemos odiar toda a atividade pecaminosa (Provérbios 8.13), porém amar as pessoas envolvidas (João 3.16). Ninguém repreendeu mais o pecado do que Yeshua; contudo ninguém se tornou mais amigo dos pecadores do que ele (Lucas 7.34).

Nós amamos os árabes, no entanto discordamos daqueles que têm sido influenciados pelo Jihad islâmico a odiar, matar e aterrorizar.

Nós amamos as pessoas envolvidas com homossexualismo, mas nos opomos às suas atividades, assim como nos opomos ao adultério ou à prostituição. Todos os tipos de pecado sexual destroem os relacionamentos saudáveis entre homens e mulheres.

Se alguém levantar a menor objeção ao homossexualismo hoje na sociedade ocidental, ele é imediatamente denunciado como um intolerante. Entretanto, como se diz: "Trata-se de biologia, não de intolerância". Nós não menosprezamos ninguém, mas queremos discutir as questões morais e sociais envolvidas.

Nós, como judeus messiânicos, geralmente temos que lidar com divergências teológicas tanto no cristianismo quanto no judaísmo tradicionais. Com os judeus ultraortodoxos (Haredim), além do conflito quanto à nossa fé em Yeshua (Jesus), existem várias outras áreas de discórdia objetiva:

  1. Lei Oral – Um princípio da ultraortodoxia é que a lei oral (conhecida também como Mishna, o conjunto de comentários e interpretações da lei que surgiu no período intertestamentário) foi dada diretamente por Deus no monte Sinai. Esse erro é ligeiramente paralelo à crença na autoridade das tradições da igreja acima da verdade bíblica em algumas denominações cristãs.
  2. Atitude em Relação aos Gentios – Há uma rejeição fundamental de não judeus em grande parte do judaísmo ultraortodoxo, o que beira simples racismo. Nós discordamos disso, assim como lutamos contra o antissemitismo em muitas partes do cristianismo europeu.
  3. Monopólio Religioso – Em Israel, instituições religiosas são controladas pelos ortodoxos, inclusive casamento e conversão. Até mesmo rabinos conservadores não possuem nenhuma autoridade real.
  4. Antissionismo – Grande parte do mundo Haredi opõe-se à legitimidade de Israel como um estado secular. (Ironicamente, isso é um tanto semelhante a muçulmanos radicais que apenas reconhecem um estado quando adota a lei Sharia.) Muitos rejeitam a autoridade dos tribunais e opõem-se ao serviço militar.
  5.  Desvio dos Impostos – Embora exijam grandes subsídios do orçamento do governo, eles retiram pessoas da força de trabalho, deixando assim de contribuir com os impostos e a base econômica do país.

Vamos nos lembrar de amar e respeitar aqueles de quem discordamos; porém sempre buscando o direito para discutir questões numa base objetiva.

Asher Intrater

Brown na CNN sobre Homossexualismo

Não perca este pequeno clipe com nosso querido amigo Dr. Michael Brown na CNN discutindo homossexualismo. Ele refuta o pensamento de que Yeshua não denunciou o homossexualismo citando três passagens:

  1. As leis da Torá não estão ultrapassadas (não foram revogadas)(Mateus 5.17)
  2. O casamento é entre um homem e uma mulher (Mateus 19.5)
  3. A fornicação (porneo), incluindo a homossexualidade, é equivalente ao adultério (Mateus 19.9)

Dr. Brown também acentua a contradição biológica descarada do homossexualismo dizendo: "O reto é para a eliminação, não para a reprodução". Para assistir, clique AQUI!.

Bússola Moral

Ser um seguidor de Yeshua requer que comuniquemos nossa versão pessoal da mensagem da salvação. Além disso, nosso chamado, tanto pessoal quanto coletivo, é que sejamos também uma bússola moral para a sociedade, através de manifestar nossos valores, padrões e entendimento do que é "certo e errado".

Isaías capítulo 40 fala sobre uma necessidade de preparar o caminho do Senhor, de transformar o terreno para permitir que ele volte. Essa passagem é citada em Marcos capítulo 1 – quando a mensagem de João Batista convocando uma revolução moral torna-se o precursor do aparecimento de Yeshua.

O próprio Yeshua foi um homem que clamava por uma revolução moral. Ele criticou muitas vezes as discussões legalistas dos mandamentos rituais, porém enfatizava os valores e a moral por trás das palavras da Torá. Um exemplo disso está em Marcos 10 onde Yeshua estabelece um padrão mais alto de moralidade quando se trata da aliança de casamento.

Como um judeu messiânico israelense, eu pergunto: quem está decidindo sobre a moralidade e a ética da nossa sociedade? Somos nós, os seguidores de Yeshua, ou são outros? Se olharmos para as questões mais importantes da nossa sociedade – religião, integridade financeira, propriedade da terra, padrões conjugais – fica claro que não somos nós que estamos ditando as regras sobre esses temas.

Nós temos o dever de dizer às pessoas o que acreditamos, quando uma questão envolvendo valores morais cruza o nosso caminho. Isso nem sempre significa falar do evangelho, embora possa ser adequado em alguns casos. Significa que devemos declarar claramente quando cremos que algo está certo ou errado. É simples (e duro) assim.

O povo de Israel está faminto por conteúdo moral, por uma imagem e uma visão clara dos objetivos aos quais devemos aspirar como sociedade. Temos esse conteúdo, por meio da Bíblia, de Yeshua e do Espírito Santo, e eu creio que é hora de atingir a sociedade com a nossa mensagem.

Mati Shoshani

Meyers em “Muro ou Cerca?”

Não perca esse vídeo curto com nosso querido amigo Calev Meyers no qual discute a questão do chamado "Muro de Separação" entre israelenses e palestinos. Sobre a questão de ser um muro ou uma cerca, Calev cita as estatísticas de que 97% da barreira são formados por uma leve cerca de arame e não um muro espesso de cimento.

Sobre ser uma separação étnica ou uma proteção de segurança, Calev cita outra estatística: desde que a barreira foi construída, o número de judeus assassinados por terroristas que atravessaram a fronteira diminuiu 98%; em áreas onde não há atividade terrorista, não há nenhuma barreira. Para assistir em inglês, clique AQUI!.

Feedback sobre o Shavuot

Se você participou conosco na semana passada da oração e jejum durante a noite toda por meio da transmissão ao vivo, por favor, compartilhe conosco qualquer feedback (comentário) ou testemunhos que você possa ter sobre aquela noite, tanto no que se refere a aspectos espirituais quanto técnicos. Apenas clique em responder.

 

Fonte: ReviveIsrael

Lançamento!

Lançamento!

Contato

Contato
Clique na imagem para acessar

REVISTA PAMM - edição de Outubro

Para escolher o modo de leitura (páginas, livro, slides) Coloque o mouse sobre iPaper > ViewMode> selecione o modo. Para ler no modo Tela Inteira, clik na caixinha abaixo no canto direito, você também pode usar o recurso de zomm.
- Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo. Lucas 6:38