.

.

.

Pés Formosos » Notícias

Pés Formosos » Notícias


Relatos Revive Israel – 19 de Junho

Posted: 21 Jun 2014 06:11 AM PDT

Revive image 1

"Judá Primeiro"

No livro de Romanos, encontramos a frase "ao judeu primeiro" três vezes: uma para o evangelho (1.16), uma para a ira (2.9) e uma para a glória (2.10). Creio que essa frase é uma continuação do livro de Gênesis, no qual Judá deveria "ir primeiro" (Gn 46.28). A ligação entre "os judeus primeiro" dos evangelhos e "Judá primeiro" na Torá revela a consistência da ordem divina em todas as alianças bíblicas.

A aliança messiânica veio por meio de Isaque ao invés de Ismael, porque Abraão já era casado com Sara. Ela veio primeiro.

A semente, então, passou por Lia, pois ela era a primeira esposa de Jacó, embora Jacó amasse mais a Raquel. A aliança deveria ter ido para Rúben, por ser o filho primogênito, porém ele se desqualificou devido à perversão sexual (Gênesis 35.22). O segundo filho, Simeão, foi desqualificado por causa de assassinato (Gênesis 34.30). Levi não entrou na linhagem real por sua cooperação com Simeão, mas manteve o sacerdócio como o 3º filho.

O direito à aliança passou, então, para Judá (Gênesis 43.3). Ele se provou digno quando se dispôs a sacrificar-se para salvar Benjamim(Gênesis 44.18). Quando Jacó foi ao Egito, a ordem da liderança de Judá já havia sido estabelecida (Gênesis 46.28). A ordem de acampamento das tribos no deserto era novamente: "Judá primeiro"(Números 10.14). Quando os israelitas conquistaram a terra de Canaã, Judá subiu primeiro (Juízes 1.2).

Com a Ordem vem a Controvérsia

A controvérsia quanto à prioridade da tribo de Judá veio à tona quando Davi se tornou rei.  Após a rebelião de Absalão, as dez tribos do norte de Israel acusaram a tribo de Judá de "furtar" os direitos de coroação(2 Samuel 19.41-43). Judá respondeu que a prioridade deles veio por serem "parentes mais próximos" de Davi. Israel respondeu dizendo que eram "dez vezes" maiores, e que Judá os tinha desonrado. No entanto, o argumento de Judá sobre ser "primeiro" foi mais forte que o dos israelitas quanto à igualdade.

O conflito entre Judá e Israel é uma figura do conflito entre Israel e a Igreja. Embora a enorme quantidade de pessoas na Igreja internacional tenha uma grande importância, ela não substitui a ordem de aliança sobre Judá vir primeiro. A ordem continuará até o fim dos tempos(Zacarias 12.7), até a segunda vinda (Mateus 23.39) e até mesmo no governo milenar (Mateus 19.28).

[O Reino de Deus é estabelecido através de alianças. Deus é fiel às suas alianças. As alianças possuem ordem; e essa ordem reflete uma estrutura de autoridade – seja no casamento (1 Timóteo 2.13), seja na família, no governo, na Igreja ou em Israel.]

Asher Intrater

Adoração em Espírito e em Verdade

Mateus 6.33 nos ordena: "buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça". O primeiro passo para buscar o seu Reino é buscar um relacionamento com o Rei por meio da adoração. O avanço do Reino flui a partir da adoração e é potencializado por ela.

Em João 4, Yeshua diz à mulher samaritana: "Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”.

Adorar em verdade significa que o conteúdo da nossa adoração deve ser baseado na verdade e que ela deve ser sincera. Deus é louvado como Criador, como aquele que é infinito, misericordioso, amoroso e justo. Ele deve ser exaltado como aquele que intervém na história humana para que seus bons propósitos sejam cumpridos. O Êxodo e outros atos históricos de Deus permeiam os Salmos.

Em João 4, Yeshua está retratando a diferença entre a ordem da aliança Mosaica e a da Nova Aliança. Yeshua disse que o menor no Reino é maior que João Batista. Nesta nova aliança que é melhor,nossa adoração é centrada nele e em tudo o que fez por nós: sua crucificação, sua misericórdia, seu ministério, sua ressurreição, sua ascensão, seu governo a partir do céu, seu retorno e futuro reinado.

Num duplo sentido familiar, Yeshua diz: "E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo" (João 12.32). Isso se refere à sua crucificação por meio da qual atrairia todas as pessoas a si mesmo. Tais foram o poder e o amor liberados na sua crucificação que não tinha como não resultar na sua ressurreição. É aqui que a justiça e a misericórdia se beijam. Aqui está a expressão mais completa do amor de Deus, do seu sofrimento por toda a dor da humanidade. Contudo, o versículo também se refere a nós o exaltarmos em adoração.

A adoração em espírito denota o fervor do nosso espírito aceso pelo Espírito Santo. Como Jonathan Edwards argumentou tão bem em seumagnum opus, The Religious Affections (As Afeições Religiosas), nosso relacionamento com o Pai, Filho e Espírito é uma afeição que precisa incluir emoção.

Dan Juster

Relatório do Shavuot

Do lado técnico, nossa reunião de oração durante a noite toda começou com alguns problemas. Nosso servidor caiu justamente quando a transmissão ao vivo pela internet ia começar. Passou-se uma hora e meia até que conseguíssemos restaurar a transmissão. Lamentamos que muitos de vocês não puderam acompanhar desde o início. Apesar desses contratempos, a vigília correu muito bem. Tivemos mais convidados internacionais presentes aqui fisicamente do que nunca, e para vocês de todo o mundo que se juntaram a nós pela internet, gostaríamos de expressar o nosso MUITO OBRIGADO! A sua cooperação conosco em oração significa muito para nós!

Construindo Pessoas

Nós só podemos ir até certo ponto sozinhos. Nesta mensagem, Asher enfatiza que o reino de Deus é composto por pessoas e que não temos outra escolha senão construir relacionamentos e trabalhar como equipe para que o reino de Deus avance. Para assistir a essa mensagem em inglês, clique AQUI!

 

Fonte: ReviveIsrael

Cristãos malaios são refugiados em seu próprio país

Posted: 21 Jun 2014 06:05 AM PDT

Nascido na Malásia – porém não criado por uma família malaia – Daniel* deseja que seus compatriotas muçulmanos possam ouvir sobre Cristo. O povo malaio constitui pouco mais da metade da população da Malásia e são 99 por cento muçulmanos. A seguir, Daniel compartilha sobre a situação dos cristãos malaios

Malaysia_bible_15062014.jpg

"De acordo com a nossa Constituição, ser malaio significa ser muçulmano. O islã nos afeta desde o nascimento até a morte. Quando você nasce muçulmano –  de acordo com o nosso país – você deve morrer muçulmano. Você nunca poderá se converter a outra religião sem enfrentar as consequências e abrir mão dos seus direitos de ser um malaio. Então, quem opta por deixar o islã, não é mais considerado um malaio e, basicamente, perde tudo.

É quase como escolher tornar-se refugiado em seu próprio país. Você passa a ser tratado como escória. Se os pais pai descobrem que sua filha ou filho, ou cônjuges descobrem que seu marido ou esposa aceitaram a Cristo, eles têm a responsabilidade de dizer à liderança islâmica o que aconteceu. Isto é visto como um dos maiores pecados que um muçulmano malaio pode cometer. Assim que os malaios se tornam cristãos, eles estão automaticamente fora da sociedade."

Na Classificação da Perseguição Religiosa 2014, a Malásia ocupa o 40º lugar. Qualquer pessoa que for flagrada testemunhando a um muçulmano pode ser multada e presa por um período de até dois anos. Mesmo assim, o cristianismo é a segunda maior corrente religiosa do país e a que mais cresce.

*Nome alterado para a segurança do cristão.

Fonte: Portas Abertas Internacional
Tradução: Larissa Cajaíba

Ore pela Igreja na Costa do Marfim

Posted: 21 Jun 2014 06:05 AM PDT

Na última quarta-feira, o Tribunal Penal Internacional anunciou que irá julgar o ex-presidente da Costa do Marfim Laurent Gbagbo por crimes contra a humanidade. O número de cristãos no país equivale a 33% da população de 22 milhões de habitantes

ivorycoastflag_13062014.jpg

Ele será o primeiro ex-chefe de Estado julgado pelo tribunal, sob a acusação de perseguição política, que teria resultado na morte de mais de 3 mil pessoas. Os crimes teriam ocorrido durante o impasse eleitoral pelo comando do país, entre 2010-2011.

A Costa do Marfim ainda vive na esteira de uma revolução armada que dividiu o país ao meio em 2002: o norte é controlado por rebeldes, e o sul, pelo governo. As pessoas de tribos islâmicas do norte do país não têm sido reconhecidas pelo governo como cidadãs, o que gera grande descontentamento.

As eleições presidenciais de 2010 trouxeram mais violência. Os cristãos foram acusados de apoiar o presidente e, por isso, sofreram grande ataque, mesmo aqueles que não tinham envolvimento com a política. Os cristãos do norte, especialmente aqueles que se converteram do islamismo, enfrentam algum tipo de pressão por parte da sociedade e de suas famílias. O governo, no geral, concede e respeita a liberdade religiosa.

No dia 11 de junho desse ano, o Tribunal Penal Internacional declarou que decidiu julgar o ex-presidente após analisar declarações de 108 testemunhas, 22 mil páginas de documentos, além de provas em áudio e vídeo.

Gbagbo nega as acusações que o apontam como principal responsável pela onda de violência, após a sua recusa em abandonar a Presidência, na qual permaneceu dez anos.

Fonte: Revista Portas Abertas e Agência Brasil

Pastor Behnam Irani desaparece de sua cela

Posted: 21 Jun 2014 06:03 AM PDT

Pastor Behnam Irani, preso no Irã desde 2010, desaparece de sua cela; Família suspeita de execução

pastor iraniano

O pastor Behnam Irani, preso no Irã desde 2010, estaria desaparecido da penitenciária onde cumpria a sentença de seis anos por conta de suas atividades evangelísticas no país. Ativistas de Direitos Humanos temem que o pastor tenha sido levado para ser espancado e/ou torturado e deixado para morrer.

No país, esse método é conhecido como "execução silenciosa", pois os prisioneiros não recebem assistência médica e as autoridades relatam suas mortes como oriundas de "causas naturais".

Segundo informações do site Gatestone, o pastor Behnam Irani foi retirado à força de sua cela às 6:30 da manhã do dia 07 de junho de 2014. Fontes relatam que foi dito ao pastor que ele estava sendo levado para uma audiência de processos judiciais, e que ele seria levado de volta à prisão em breve.

No entanto, ele nunca foi levado ao Tribunal ou voltou para sua cela. A família e companheiros de cela temem por sua segurança, uma vez que seu paradeiro é desconhecido e todas as informações sobre o que houve está sendo negada.

Na época de sua prisão, em 14 de abril de 2010, as forças de segurança invadiram sua casa, e o prenderam na frente de sua família. Após um rápido julgamento, Behnam foi condenado a cinco anos de prisão, mas recebeu um ano adicional, totalizando seis anos.

A República Islâmica do Irã está entre os 10 países com extrema perseguição aos cristãos. Um detalhado relatório do Conselho de Direitos Humanos das Naçoes Unidas divulgado em março de 2014 aponta que o país continua a aprisionar os cristãos por sua fé, e menciona também a hostilidade do Estado iraniano com judeus e praticantes de outras religiões minoritárias no país.

O senador dos Estados Unidos Mark Kirk comentou o documento numa entrevista à Fox News e frisou que algo precisa ser feito em prol da liberdade religiosa no Irã: "Este relatório é como um lembrete importante sobre a verdadeira natureza do regime iraniano… Não podemos fingir que estamos negociando com os moderados ocidentais – estamos a negociar com os radicais islâmicos que perseguem mulheres, cristãos e outras minorias religiosas e étnicas, apesar de negar a todos os seus cidadãos os Direitos Humanos básicos – incluindo a liberdade de expressão e de reunião".

 

Fonte: Gospel+

“Somente em Deus eu tenho esperança”

Posted: 21 Jun 2014 06:02 AM PDT

Na Colômbia, a cada dia mais e mais cristãos pagam um alto preço por se recusarem a participar do tráfico de drogas, que é a maior fonte de financiamento para os grupos armados rebeldes. No início desse ano, Laura Lozano teve seu marido e seu filho assassinados

Colombia_Laura_16062014.jpg

Laura é viúva, mãe de três meninas e está grávida. Ela não consegue entender por que apenas dois meses depois que seu marido aceitou seguir a Jesus, ele foi morto juntamente com seu filho, John Sebastian, de 11 anos.

"Eu não consigo compreender por que meu marido e meu filho foram assassinados", disse Laura para o colaborador da Portas Abertas que a visitou. Durante esse tempo, ela não conseguia nem sequer olhar para o álbum de família, pois era muito difícil conviver com suas memórias sabendo da morte de ambos.

Naquela segunda-feira fatal, Bedersein e John Sebastian voltavam para casa depois de trabalhar na fazenda quando, de repente, foram pegos de surpresa. Eles foram atacados com facões e morreram.

"Eu não acredito que os guerrilheiros sejam os culpados, meu marido não tinha nenhum problema com eles", respondeu Laura quando perguntada se sabia quem era o responsável pelo crime. Ela explicou que é muito mais provável que os traficantes sejam os assassinos.

Segundo Laura, cinco anos atrás eles moravam em Choapal, um vilarejo em Guaviare, a mesma região na qual guerrilheiros das FARC mataram o pastor Manuel Camacho em 2009. Nesse período, Laura e seu marido plantavam e vendiam cocaína para os guerrilheiros. Entretanto, Deus tinha outros planos para eles. Lorena, a filha mais velha, conhecia o evangelho e começou a orar pela conversão de seus pais.

O Senhor escutou as orações e o coração de Laura se abriu para o evangelho. Depois disso, ela começou a pleitear com o seu marido: "Nós precisamos mudar nossas vidas, pare de vender cocaína e vamos nos mudar para um novo lugar e recomeçar nossa vida."

Uma nova oportunidade
Passo a passo, Laura começou a dedicar mais tempo ao Senhor. Ela falava para Bedersein: "Você precisa buscar a Deus", mas a situação econômica fez com que Bedersein se envolvesse em mais uma venda de cocaína. Certo dia, ele levou um pacote de droga para uma pessoa que fugiu com o pacote e com o dinheiro da venda.

O plano de Bedersein era usar o dinheiro para dar uma vida melhor para sua família, mas ele não esperava que essa pessoa fosse fugir com o dinheiro. Ele agora estava sem condições financeiras de sustentar sua família e teria de enfrentar a pressão dos traficantes que não haviam recebido o pagamento.

Depois de muitos meses desse incidente, Bedersein começou receber ameaças por telefone. Com o tempo, as ligações eram mais frequentes. As vozes desconhecidas do outro lado da linha diziam: "Ou você paga ou você morre."

Laura entendeu essa situação como uma oportunidade de falar de Jesus para ele. Ela então o convidou para ir à igreja. Juntos, eles começaram frequentar reuniões de oração e vigílias. As ameaças continuaram, e Laura decidou se mudar para outro lugar, em busca de refúgio.

Algumas semanas depois, Bedersein e seu filho voltavam para casa do trabalho. Laura estava à espera quando recebeu um telefonema dizendo que os dois haviam sido mortos.

"Meu filho estava sempre com o pai, por isso ele também foi morto", ela disse. Quando voltou para a antiga casa para identificar os corpos, Laura chorou muito. Seu único desejo era morrer junto com eles. Ela não sabia como iria continuar a vida com três filhas e um bebê que estava para nascer, sem ter um trabalho e com o medo de também ser atacada.

Desde aquele momento, milhares de pensamentos vieram em sua mente, questões sem respostas. Porém, Laura mantém em seu coração a esperança que o Senhor dá através da Palavra, na parábola da viúva persistente, e isso a ajuda a confiar em Deus como seu Salvador.

Nos últimos meses, a Portas Abertas tem ajudado Laura e sua família com pequenas ofertas para o aluguel e a comida. Ela é grata, entretanto, reconhece que as orações são sua maior necessidade nesse momento. "Apenas através da oração eu vou conseguir viver. Por favor, não deixe de orar por mim", pediu.

Pedidos de oração
• Ore por força e proteção para Laura e suas três filhas; que o Senhor traga consolação para o coração delas e que o Senhor preencha o vazio deixado pela morte de seus queridos.
• Peça por provisão financeira, pois Laura não pode trabalhar devido à gravidez.

Fonte: Portas Abertas Internacional
Tradução: João Mingo

Lançamento!

Lançamento!

Contato

Contato
Clique na imagem para acessar

REVISTA PAMM - edição de Outubro

Para escolher o modo de leitura (páginas, livro, slides) Coloque o mouse sobre iPaper > ViewMode> selecione o modo. Para ler no modo Tela Inteira, clik na caixinha abaixo no canto direito, você também pode usar o recurso de zomm.
- Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo. Lucas 6:38